Amostra não probabilística

Este tipo de amostra, é determinada por ordem do pesquisador, ou seja não há uma aleatoriedade para a escolha de um elemento da população.

A escolha de um método não probabilístico, via de regra, sempre encontrará desvantagem frente ao método probabilístico. No entanto, em alguns casos, se faz necessário a opção por este método. Observa-se que no envio de questionários via correio o método é não probabilístico (mesmo que a opção seja por amostragem Probabilística). O respondente pode não querer responder o questionário ou mesmo não ser localizado.

Fonseca (1996), alerta que não há formas de se generalizar os resultados obtidos na amostra para o todo da população quando se opta por este método de amostragem.

Acidental ou conveniência

Indicada para estudos exploratórios. Frequentemente utilizados em supermercados para testar produtos.

Intencional

O entrevistador dirige-se a um grupo em específico para saber sua opinião. Por exemplo, quando de um estudo sobre automóveis, o pesquisador procura apenas oficinas. 

Quotas ou proporcional

Na realidade, trata-se de uma variação da amostragem intencional. Necessita-se ter um prévio conhecimento da população e sua proporcionalidade. Por exemplo, deseja-se entrevistar apenas indivíduos da classe A, que representa 12% da população. Esta será a quota para o trabalho. Comumente também substratifica-se uma quota obedecendo a uma segunda proporcionalidade.

Desproporcional

Muito utilizada quando a escolha da amostra for desproporcional à população. Atribui-se pesos para os dados, e assim obtém-se resultados ponderados representativos para o estudo. Por exemplo, em um mercado de telefones celulares, considerando uma fatia de mercado meramente ilustrativa, obteve-se os resultados conforme descritos a seguir:

Marcas Participação no mercado Elementos na amostra
    n %
Nokia 60% 50 25%
Ericsson 20% 50 25%
Gradiente 15% 50 25%
Philips 05% 50 25%
Total 100% 200 100%

Objetivando obter os pesos a serem atribuídos a cada marca de telefone celular, para uma análise conjunta de todas as marcas no exemplo acima, obteve-se os seguintes coeficientes: 

    Número de elementos a serem entrevistados
Peso Nokia
Peso Ericsson
Peso Gradiente
Peso Philips
2,4
0,8
0,6
0,2

120
40
30
10

  Total:

200

Fórmula aplicada: Peso = participação no mercado/elementos  na amostra (%)

Como referenciar: "Amostra não probabilística" em Só Matemática. Virtuous Tecnologia da Informação, 1998-2018. Consultado em 20/09/2018 às 20:48. Disponível na Internet em https://www.somatematica.com.br/estat/ap9.php