Regras para a distribuição de frequências

1. Determina-se o menor e o maior valor para o conjunto:

Valor mínimo: 5,1

Valor máximo: 14,9

2. Definir o limite inferior da primeira classe (Li) que deve ser igual ou ligeiramente inferior ao menor valor das observações:

LI: 5,1

3. Definir o limite superior da última classe (Ls) que deve ser igual ou ligeiramente superior ao maior valor das observações:

LS:15

4. Definir o número de classes (K), que será calculado usando K = . Obrigatoriamente deve estar compreendido entre 5 a 20. Neste caso, K é igual a 8,94, aproximadamente, 8.

5. Conhecido o número de classes define-se a amplitude de cada classe:

No exemplo, a será igual a:

6. Com o conhecimento da amplitude de cada classe, define-se os limites para cada classe (inferior e superior), onde limite Inferior será 5,1 e o limite superior será 15 + 1,23.

7. 

Intervalo de Classe

Frequência Absoluta

Frequência Acumulada

Frequência Relativa

05,10 a 06,33

13

13

16,25%

06,34 a 07,57

21

34

26,25%

07,58 a 08,81

22

56

27,50%

08,82 a 10,05

15

71

18,75%

10,06 a 11,29

4

75

5,00%

11,30 a 12,53

3

78

3,75%

12,54 a 13,77

1

79

1,25%

13,78 a 15,01

1

80

1,25%

 

80

 

100%

Como referenciar: "Regras para a distribuição de frequências" em Só Matemática. Virtuous Tecnologia da Informação, 1998-2018. Consultado em 19/01/2018 às 11:53. Disponível na Internet em https://www.somatematica.com.br/estat/ap18.php