Tipos de variáveis escalares

Ordinal: objetiva criar como o próprio nome diz, uma ordem de valor, segundo a preferência do respondente. Por exemplo, em um escala, A é preferido a B, mas não identifica-se o quanto A é menor que B.

Nominal: são as escalas mais comuns em pesquisas de marketing. Seus números servem para identificar a escolha do respondente e não determinar ordem ou mesmo se A é melhor que B. Os números são associados aos pontos de resposta, visando criar uma organização nas escalas. É exemplo clássico de escala nominal, questões de sexo e as de dicotomia (sim; não) e diferencial semântico (puro _ _ _ impuro).

Intervalar: são questões que visam comparar intervalos e medir o quanto uma preferência encontra-se distante de outra. Atualmente são objeto de infindáveis discussões entre estatísticos e acadêmicos de marketing quando da aplicação de testes estatísticos, afinal são consideradas discretas mas podem passar por um processo de aproximação e tornarem-se contínuas.

Um processo semelhante, é descrito por Cunha (1997), quando o autor aborda a técnica de Análise de Correspondência (AC) e comenta que as variáveis de melhor emprego para tal técnica são as qualitativas ou as que passaram por processo de categorização. Exemplo de escalas intervalares: 1;2;3;4;5, muito insatisfeito; insatisfeito; indiferente; satisfeito; muito satisfeito.

Razão: são as variáveis contínuas. Peso, idade, renda, são exemplos de questões de razão.

Abaixo estão descritos os modelos estatísticos possíveis para os tipos de escalas abordadas.

Tipo de escala

Estatística possível

Ordinal

Todas de tendência central

Nominal

Moda e Qui quadrado

Intervalar

Médias, desvio padrão e médio, amplitudes, variância, teste z e t, correlação e regressão.

Razão

Todos do anterior

Como referenciar: "Tipos de variáveis escalares" em Só Matemática. Virtuous Tecnologia da Informação, 1998-2018. Consultado em 15/12/2018 às 11:15. Disponível na Internet em https://www.somatematica.com.br/estat/ap16.php