Henri Poincaré

O francês Jules Henri Poincaré nasceu em 29 de Abril de 1854 e faleceu em 17 de Julho de 1912. Foi um famoso matemático, físico e filósofo da ciência, sendo descrito como o último "universalista" capaz de entender e contribuir em todos os âmbitos da disciplina matemática.

Nasceu em Nancy, na França, filho de uma família influente na sociedade da época. Seu pai era professor na Universidade de Nancy e o tio, Antoine, engenheiro. Vários membros de sua família tornaram-se conhecidos, tanto na política quanto na vida intelectual da França, principalmente o primo Raymond Poincaré, presidente da França durante a Primeira Guerra Mundial.

Suas habilidades matemáticas começaram a ser vistas quando ainda estudava no Liceu de Nancy (rebatizado Liceu Henri Poincaré em sua honra), onde entrou em 1862 e passou 11 anos. Durante este tempo, foi um dos estudantes mais destacados, tendo disputado, e vencido, o primeiro prêmio no concours général, uma competição entre os alunos de maior destaque dos Liceus da França.

De 1873 a 1875 estudou na Escola Politécnica e em 1875 ingressou na Escola Nacional Superior de Minas (École des Mines). Em 1879 obteve seu doutorado em ciências matemáticas com uma tese sobre equações diferenciais. Seu trabalho foi feito com a orientação de Hermite e fazia parte da banca Gabriel Darboux, conhecido por seus trabalhos com geometria não euclidiana.

Em 1881 tornou-se professor na Universidade de Paris, assumindo a cadeira de física matemática, onde permaneceu até sua morte em 17 de julho de 1912.

Henri Poincaré publicou, ao longo da sua vida, mais de 500 trabalhos, entre livros e artigos, além de suas notas de aula. Seu pensamento influenciou a matemática, a física matemática e a filosofia, desde a teoria de funções e topologia, até um modo particular de pensar o mundo e sua lógica.

No campo da mecânica, elaborou diversos trabalhos sobre as teorias da luz e as ondas eletromagnéticas, desenvolvendo, junto ao físico Albert Einstein, a Teoria da Relatividade restrita (também conhecida como Relatividade especial). Antes de chegar aos trinta anos, desenvolveu o conceito de funções automórficas, que usou para resolver equações diferenciais lineares de segunda ordem com coeficientes algébricos.

A conjectura de Poincaré foi um dos problemas não resolvidos mais desafiantes da topologia algébrica, sendo resolvido apenas em 2003 pelo matemático russo Grigori Perelman, mais de um século após sua proposição. Foi também o primeiro a considerar a possibilidade de caos num sistema determinista, em seu trabalho sobre órbitas planetárias. Este trabalho teve pouco interesse, até que começou o estudo moderno da dinâmica caótica, em 1963. Em 1889, foi premiado por seus trabalhos sobre o problema dos três corpos.

Em 1895 publicou seu Analysis situs, um tratado sistemático sobre topologia. Outros de seus trabalhos mais importantes incluem os três volumes de Os novos métodos da mecânica celeste (Les méthodes nouvelles da mécanique céleste), publicados entre 1892 e 1899, e Lições de mecânica celeste (Léçons de mécanique céleste, 1905). Também escreveu numerosas obras de divulgação científica que atingiram uma grande popularidade, como Ciência e hipótese (1902), O valor da ciência (1904) e Ciência e método (1908).

No âmbito das matemáticas aplicadas, estudou numerosos problemas sobre óptica, eletricidade, telegrafia, capilaridade, elasticidade, termodinâmica, mecânica quântica, teoria da relatividade e cosmologia.

Em 1912, Poincaré foi submetido a uma cirurgia devido a um problema de próstata e subsequentemente morreu de uma embolia em 17 de Julho de 1912, aos 58 anos.

Como referenciar: "Henri Poincaré" em Só Matemática. Virtuous Tecnologia da Informação, 1998-2018. Consultado em 16/12/2018 às 08:54. Disponível na Internet em https://www.somatematica.com.br/biograf/poincare.php