Lélio Gama

Lélio Gama viveu a maior parte de sua vida no Rio de Janeiro. Foi professor catedrático de Análise Matemática e Superior, na Univ. do Distrito Federal (1935-38) e na Universidade do Brasil (1939). Recebeu o título de membro da Academia Brasileira de Ciências.

Teve seu início profissional em 1929, com a Astronomia. Neste período, Lélio construiu sólida reputação de cientista de talento e dotado de grande desenvoltura nas tecnicalidades da matemática clássica, publicando vários trabalhos sobre Astronomia Matemática e Mecânica Celeste: problemas de determinação da latitude, a oscilação do eixo da Terra, movimento de asteróides, etc.

Sua primeira fase matemática foi de 1935 a 1939. Em 1935, foi criada a Universidade do Distrito Federal, na cidade do Rio de Janeiro, e Lélio Gama foi convidado para trabalhar como professor de matemática na Escola de Ciência da mesma.

Durante os três anos de existência dessa universidade, ele aí ministrou, com grande sucesso e audiência, vários cursos de Análise Matemática os quais, além de terem uma clareza magistral, tratavam tanto de aspectos teóricos e da maior atualidade no assunto, como Análise Funcional a Fréchet, Topologia a Sierpinski & Kuratowski, etc, com o que o Brasil ingressou na matemática do século XX, como de tópicos mais práticos e técnicos, como um bastante técnico Curso de Cálculo Infinitesimal baseado na noção de escalas assintóticas de Du Bois Raymond.

É de se ressaltar, que a publicação desses cursos permitiu que seu aproveitamento não ficasse restrito apenas aos professores e alunos avançados do Rio de Janeiro. Em 38, essa universidade foi extinta e deu origem à Universidade do Brasil ( depois denominada Universidade Federal do Rio de Janeiro ). Lélio continuou seu trabalho na Faculdade de Filosofia dessa, infelizmente apenas por um ano (1939), ao final do qual deixou de lado os estudos matemáticos e passou a dedicar-se a um longo projeto internacional de Astronomia.

Sua segunda fase matemática foi de 1952 a 1962. Em 1950, o Almirante Alvaro Albert - professor da Escola Naval - representou o Brasil na Comissão de Energia Atômica das Nações Unidas. Impressionado com o potencial dessa tecnologia, ao voltar, conseguiu sensibilizar as autoridades governamentais para a necessidade de se preparar cientistas e se criar laboratórios de modo a termos condições de passar a estudar e explorar essa energia. A Presidência da República nomeou comissão para delinear uma marcha de ação e disso resultou a criação do CNPq (1951: Conselho Nacional de Pesquisas).

Entre as várias instituições de alto nível científico criadas em torno do CNPq estava o IMPA (1952: Instituto de Matemática Pura e Aplicada, RJ ), que tinha atribuições de desenvolver pesquisa de alto nível e dar cursos de pós-graduação em Matemática. Seu primeiro diretor foi Lélio Gama, o qual exerceu esse cargo durante 10 anos, cabendo-lhe a tarefa da construção dos alicerces dessa instituição. Sob a orientação de Lélio, o IMPA que tivera uma modesta partida (iniciou com apenas três pesquisadores, todos de grande talento: Leopoldo Nachbin, Maurício Peixoto e Paulo Ribenboim). Gradativamente, se transformou num centro capaz de influir na matemática de todo o Brasil e hoje já é uma instituição de renome e padrão internacional.

Como referenciar: "Lélio Gama" em Só Matemática. Virtuous Tecnologia da Informação, 1998-2020. Consultado em 26/01/2020 às 14:17. Disponível na Internet em https://www.somatematica.com.br/biograf/lelio.php

Divirta-se com o LOBIS HOMEM

O SONHO DE SER CANTOR

SOFRENDO COM A LÍNGUA PORTUGUESA