Marguerite Lehr

Marguerite Lehr, nasceu em 22 de outubro de 1898, em Baltimore, Marylande e morreu em 14 de dezembro de 1987.

Marguerite estudou em uma escola pública de Baltimore. A única matéria que teve dificuldade na escola foi em álgebra, porém, após ter tirado nota baixa no primeiro trimestre como ela mesma disse: "Eu poderia ter sido dócil e aprendido as regras, então eu passei o segundo trimestre com 95." Ela também comentou que, enquanto crescia, ela "não sabia que era legal para uma garota ser "fera" em matemática."

Marguerite foi a única em sua família a ir para a faculdade. Ela cursou a Faculdade Goucher onde se especializou em matemática e foi aluna de Clara Bacon. Lehr fazia parte do clube de matemática em Goucher e em 1918 introduziu um novo assunto no clube "geometria de quatro dimensões".

Lehr graduou-se em Ph.D, recebendo sua graduação em matemática e física em 1925 com a dissertação "The plane quintic with five cusps". Esta foi publicada no Jornal Americano de Matemática em abril de 1927, páginas 197-214.

Lehr foi premiada a presidente da Sociedade Europeia M. Carey Thomas de Bryn Mawr em 1920, mas adiou sua participação na sociedade até 1923 quando, junto com a Sociedade Europeia AAUW, passou os anos acadêmicos de 1923-1924 na Universidade de Roma, Itália, estudando geometria algébrica. Enquanto estava em Roma, Lehr foi indicada como instrutora de matemática na Faculdade Byrn Mawr, aceitando a posição após seu retorno em 1924. Ela permaneceu em Byrn Mawr pelo resto de sua carreira profissional, progredindo para associada em 1929, para assistente de professor em 1935, para professora associada em 1937, e para professora de matemática em 1955. Ela fez um trabalho de pós-graduação adicional na Universidade Johns Hopkins (em 1931-32), no Instituto Poincaire em Paris (em 1949-50), e na Universidade de Princeton (em 1956-57).

Durante a Segunda Guerra Mundial, Lehr ensinou matemática no Escritório de Informações dos E.U.A. no programa de treinamento de guerra para profissionais em Bryn Mawr, e no período de guerra no programa V-12 ela lecionou durante o verão na Faculdade Swarthmore. Seu principal interesse após 1945 foi a probabilidade das teorias e suas aplicações, e educação matemática, particularmente o uso da televisão no ensino.

"A maioria das pessoas associa a matemática a encontrar soluções ou dar provas, e é fácil entender porquê. Matemática nos dá boas regras para obter respostas rápidas, e nos dá bons motivos para confiar nessas regras. Mas a vida mostra; conforme nós aprendemos a fazer boas perguntas, as respostas vêm, e cada vez mais poderosas do que quando tentamos achá-la. Esses inquéritos estão preocupados em propor questões – questões importância prática ou de pura curiosidade – questões sobre número, espaço, modelo, lógica, que têm aumentado nossa compreensão sobre mundo em que vivemos."

Marguerite era ótima aluna e uma professora inspiradora, lembrada como a melhor na educação clássica, mas sem medo de explorar e utilizar novas ideias e métodos, ela fez contribuições notáveis para a educação não só ajudando outros a entenderem a natureza da matemática e seu papel no mundo moderno, mas também por demonstrar e explicar a disciplina do saber e seu indispensável valor.

Marguerite Lehr recebeu o Prêmio Christine R. e Mary F. Lindback "reconhecendo-a como uma brilhante mestra que será lembrada por gerações de estudantes". Ela foi integrante da Sociedade Matemática Americana, da Sociedade Matemática da América, do Instituto de Estatísticas Matemáticas, e da Sociedade Biométrica, e participou dos comitês de condecoração da Federação Internacional de Universidade de Mulheres e da Fundação Nacional Woodrow Wilson. Em uma entrevista com Pat Kenshaft, Lehr comentou que "a experiência mais valiosa de sua vida foi os oito anos que ela passou entrevistando candidatos para a sociedade de graduação Woodrow Wilson."

Como referenciar: "Marguerite Lehr" em Só Matemática. Virtuous Tecnologia da Informação, 1998-2020. Consultado em 26/01/2020 às 14:29. Disponível na Internet em https://www.somatematica.com.br/biograf/lehr.php

Divirta-se com o LOBIS HOMEM

O SONHO DE SER CANTOR

SOFRENDO COM A LÍNGUA PORTUGUESA