Marin Mersenne

Marin Mersenne nasceu em 8 de Setembro de 1588 em Oize-Maine, França. Faleceu em 1º de Setembro de 1648 em Paris, França. É mais conhecido pelo seu trabalho de esclarecimento e de correspondência entre eminentes filósofos e cientistas, e pelo seu trabalho na Teoria dos Números. Mersenne frequentou o College de Mans após o qual, e a partir de 1604, passou cinco anos no Colégio Jesuíta de La Fleche. De 1609 a 1611 estudou teologia em Sorbonne.

Uniu-se à Ordem Religiosa de Minims em 1611. O nome da Ordem Religiosa vem de que Minims escondiam-se ao mínimo (minimi) de todos os religiosos; a sua vida era devotada à oração, estudo e escolaridade. Mersenne continuou a sua educação dentro da Ordem de Nigeon e depois em Meaux. Voltou a Paris onde em 1612 se tornou Padre na Place Royale.

Ensinou filosofia no Convento de Minim em Nevers de 1614 a 1618. Em 1619 regressou a Paris aos Minims de l'Annociade próximos de Place Royale. A sua cela em Paris tornou-se um lugar de encontro para Fermat, PAscal, Gassendi, Roberval, Beaugrand, e outros que mais tarde se tornaram o coro da Academia Francesa. Mersenne correspondeu-se  com outros eminentes matemáticos e tornou-se de extrema importância na comunicação do conhecimento matemático pela Europa no tempo em que ainda não haviam jornais cientifícos. Mersenne investigou números primos e tentou procurar uma fórmula que representasse todos os números primos. Embora tenha falhado, o seu trabalho nos números da forma 2n-1, tem sido de contínuo interesse na investigação de números primos de grande escala. Mersenne defendeu Descartes e Galileu contra as críticas teológicas e, batalhou para expor os pseudo cientistas da alquímia e da astrologia. Continuou algum do trabalho de Galileu em acústica e estimulou algumas da descobertas realizadas por Galileu na área da mecânica. Propôs o uso de um pêndulo como um mecanismo temporal a Huygens, inspirando-o assim na construção do primeiro relógio de pêndulo.

Em 1633 publicou Traité des mouvements, e em 1634, Les Méchanique de Galilée, que era uma versão das dissertações de Galileu sobre mecânica. Traduziu parte do Dialogo de Galileu para francês, e em 1639 publicou uma tradução do Discorsi de Galileu. Foi através de Mersenne que o trabalho de Galileu se tornou conhecido fora de Itália.

Duas importantes publicações em física matemática foram L'Harmonie Universelle (1636) e Cogitata Physico-Mathematica (1644).Também escreveu Traité d'harmonie universelle (1627), um trabalho sobre múscia, instrumentos musicais e acústica.

Após a sua morte foram encontradas cartas na sua cela pertencente a 78 diferentes correspondentes incluindo Fermat, Huygens, Pell, Galileu e Torricelli.

Como referenciar: "Marin Mersenne" em Só Matemática. Virtuous Tecnologia da Informação, 1998-2018. Consultado em 17/01/2018 às 13:03. Disponível na Internet em https://www.somatematica.com.br/biograf/mersenne.php