Ensino Fundamental
 Ensino Médio
 Ensino Superior
 Trabalhos de Alunos
 Matemática Financeira
 Estatística
 Biografias Matemáticas
 História da Matemática
 Laifis de Matemática
 Softwares Matemáticos
 Softwares Online

 Shopping Matemático
 Só Vestibular
 Super Professor

 Só Exercícios
 Desafios Matemáticos
 Matkids
 Provas de Vestibular
 Provas Online

 Área dos Professores
 Comunidade
 Fóruns de Discussão
 Artigos Matemáticos
 Dicionário Matemático
 FAQ Matemática
 Dicas para Cálculos

 Jogos Matemáticos
 Mundo Matemático
 Histórias dos Usuários
 Curiosidades
 Absurdos Matemáticos
 Pérolas da Matemática
 Paradoxos
 Piadas
 Poemas
 Palíndromos

 Indicação de Livros
 Símbolos Matemáticos
 Frases Matemáticas
 Fale conosco

Busca geral

Pesquisa em todas as seções do site.


Gostou do site?

Recomende-o para um amigo.

Seu nome:

Nome do seu amigo:

E-mail do seu amigo:


Indicação de livros

Consulte periodicamente as obras indicadas.


Contando as partes de um conjunto

Vamos dar uma pista: olhe bem para a linha n+1 do triângulo de Pascal (há o site Doctor Math na internet onde poderá encontrar o triângulo de Pascal, ou ainda o nosso site www.geloneze.hpg.com.br) e tente interpretar os números que estão nela como fizemos acima. Assim, as partes de {1,2,3} serão em número de 23=8, ou seja, na quarta linha do triângulo de Pascal você encontra os números 1 3 3 1 cuja soma dá 8. Esses números podem ser interpretados como 1 parte com 0 elementos, 3 partes com 1 elemento, 3 partes com 2 elementos e 1 parte com 4 elementos. Analogamente, você pode concluir que quando o todo tem n elementos, o todo de suas partes tem 2n. Ah, você queria saber mais detalhes de como se conta as partes de um conjunto, não é? Então vamos a eles. Lembrando da fórmula do binômio de Newton



vemos que os números binomiais indicam exatamente a quantidade de potências que aparecem quando você abre o parênteses no binômio de Newton, isto é, quando multiplica (a+b) por si mesmo n vezes. Confuso? Então vamos ver isso de outro modo. Esse número binomial é o mesmo que o número de combinações de m objetos num conjunto de n objetos: pense em quantas vezes você pode preencher n espaços
__ __ __ ... __
com m símbolos b. Por exemplo, quantas vezes você pode preencher 3 espaços 
__ __ __
com 2 símbolos b? Temos bb__, b__b, __bb.

 É o mesmo que perguntar de quantos modos você pode escolher 2 dos 3 espaços. Portanto, o símbolo ab2 vai aparecer 3 vezes quando você abrir o binômio de Newton (a+b)3. Complete seu teste com (a+b)2 e (a+b)3. Se você ainda não se convenceu de que os coeficientes do binômio de Newton são os números que dão as combinações de m objetos num total de n objetos, repita seu raciocínio para o caso (a+b)4, isto é, calcule quantas escolhas de 1 espaço você tem em 4 espaços, quantas de 2, quantas de 3 e quantas de 4. Quando você se convencer do que dissemos sobre os números binomiais, poderá então facilmente calcular quantos elementos tem as partes de um todo com n elementos: basta somar os números de partes de cada tipo! Isso nada mais é do que a soma dos números binomiais e, portanto, temos 

 (pela fórmula do binômio de Newton)
Se você perguntar quanto é o número binomial , você estará fazendo uma excelente pergunta. Mas olhe como a Matemática pode ser interessante: suspenda um pouco sua pergunta e apenas se preocupe com a soma dos números binomiais, mesmo não sabendo ainda quanto é cada um. Saboreie agora o prazer de saber quanto dá a soma dos números binomiais sem precisar saber quais são eles individualmente! E, de sobra, fique com o conhecimento de como calcular o tamanho (2n) das partes de um todo com n elementos.

Curta nossa página nas redes sociais!


Chegou o DVD Matemática nas Profissões. Detalhes.

 

Mais produtos